fbpx

Você já parou pra pensar qual o impacto de vários fotógrafos tentando registrar uma mesma cerimônia de casamento? Inicialmente a ideia pode parecer boa, se focarmos no fato de que teremos ângulos diferentes ou de que se um deles perder um momento importante, um outro certamente conseguirá registrá-lo.

Contudo, não podemos deixar-nos esquecer que um pode (e vai) acabar atrapalhando o outro. E pensando que os noivos investiram bastante (tempo, dinheiro e emoções) no dia mais importante de suas vidas, é essencial que os fotógrafos que foram contratados para isso possam registrá-los da melhor forma possível! E isso leva em conta toda a sintonia e experiência que eles tem, que vão desde posicionamento até iluminação.

A fotógrafa Corey Ann fez um post falando sobre isso, com algumas imagens que foram arruinadas por outros “fotógrafos” no dia do casamento. Olhem só:

É muito triste pra nós (e imagine para os noivos) perdermos momentos tão importantes porque alguém entrou na frente (ou as vezes até atrás), ou acabou disparando um flash juntamente com o nosso deixando a foto completamente branca, ou “pintou” a foto com aquela luzinha vermelha de foco. E infelizmente, não há nada que possamos fazer (photoshop não faz milagres, gente!)…

Por isso, trabalhamos com apenas dois ou três fotógrafos. Por isso, recomendamos que a escolha do cinegrafista seja relacionada com a escolha do fotógrafo. Por isso, pedimos que os convidados não levem máquinas profissionais ao casamento, especialmente para a cerimônia. Por isso somos a favor do casamento desconectado!

E isso não é somente para que os noivos tenham as melhores fotos do dia mais importantes de suas vidas. Vivemos em uma geração totalmente conectada. Ficar sem internet ou celular, por um momento que seja, nos parece absurdo! Mas infelizmente, acabamos trocando o toque por um “Curtir”no facebook . Deixamos de ouvir a voz, para mandar uma mensagem por whatsapp. Paramos de ver com os nossos olhos, para tirar fotos e postar no instagram. Muitos videos e movimentos já tocaram nesse assunto. E aqui deixo meu apelo: que tal, no próximo casamento você ir para sentir o que está sendo celebrado ali? Ouvir o que está sendo dito. Fotografar com seus olhos, e não com a sua câmera do celular.

Sou a favor das fotos! Mas existe hora pra tudo. Se há alguém para fazer o  “trabalho sujo” ali, aproveite o momento e VIVA-O.

Por casamentos desconectados.